5 erros que todo gestor de grandes escritórios deve evitar

Publicado em:

O gestor de grandes escritórios deve adotar práticas produtivas que beneficiem a equipe e a rotina de trabalho. Entretanto, muitos ainda não conseguem adequar a administração de forma que a atividade jurídica funcione bem. Veja a seguir 5 erros comuns de gestão nos escritórios que devem ser evitados!

Perder tempo com atividades repetitivas

Advogados e gestor de grande escritórios lidam diariamente com atividades repetitivas. Dentre elas, podemos destacar o acompanhamento processual, as atualizações dos sites dos tribunais, a redação de peças jurídicas e de relatórios, o controle do fluxo de caixa. Apesar de fundamentais, elas tomam bastante tempo e, por serem manuais em boa parte dos casos, estão sujeitas a erros. Um documento perdido ou um andamento errado pode comprometer a reputação e as finanças do escritório de advocacia.

Por este motivo, o gestor de grandes escritórios deve adotar práticas que automatizem as atividades repetitivas, priorizando, assim, a produtividade e a organização. Dessa forma, todos os advogados poderiam se ater às questões essenciais da atividade jurídica.

Não fazer um bom controle financeiro

Uma atividade primordial de todo bom gestor de grandes escritórios é o bom controle financeiro. A advocacia já convive com a dificuldade da incerteza do momento dos ganhos, uma vez que as ações podem demorar muito no Poder Judiciário. Entretanto, os custos fixos do negócio são determinados.

Por isso, a ausência de um controle das finanças do escritório pode comprometer seu crescimento. Se os honorários não são bem definidos, se não se sabe a margem de lucro em cada negociação, é possível que o escritório esteja perdendo muito dinheiro.

Outra dificuldade comum em grandes escritórios é lidar com as planilhas (Excel ou Google Sheets), uma vez que são muitos dados a serem preenchidos, o que aumenta a possibilidade de falhas.

Descuidar do cliente

O relacionamento com o cliente é a peça-chave de todo negócio. Na advocacia, a relação de confiança entre advogado e cliente é, inclusive, o futuro do escritório. Um negócio jurídico só consegue se tornar grande quando há uma fidelização de clientes. Mas, quando se chega em um patamar alto, muitos gestores se esquecem de continuar cuidando da clientela. E esse é um erro crasso.

A alegação de falta de tempo não é válida quando se trata de cliente. É preciso pesquisar os motivos da “falta de tempo”, que normalmente se atrela à desorganização e improdutividade. O atendimento ao cliente sempre deve ser prioridade na rotina do escritório.

Não abusar da tecnologia

O gestor de grandes escritórios que não abusa da tecnologia comete um erro de administração comprometedor. A tecnologia pode resolver todos os problemas relatados anteriormente: automatizar tarefas repetitivas, auxiliar no controle financeiro e no relacionamento com o cliente.

Além disso, o volume de processos nos grandes escritórios pode comprometer a organização da gestão. Mas com os robôs de automação é possível otimizar a administração de todas as ações sem muitas dificuldades.

Plataformas, aplicativos, internet e software jurídico são, atualmente, imprescindíveis na advocacia.

Não utilizar um software jurídico

Um grande escritório que não possui um software jurídico terá seu crescimento limitado. Por este motivo, o gestor deve ter a preocupação em procurar uma solução completa para administrar o negócio. Softwares jurídicos como o CPJ-3C são fundamentais na estratégia dos escritórios de advocacia (indicadores, Business Intelligence), além de organizar e conferir produtividade às atividades dos advogados.

Se você é gestor de grandes escritórios, mas comete algum desses erros, corrija-os o quanto antes para não comprometer o desenvolvimento do negócio de advocacia.