5 problemas gerados pela falta de controle financeiro em escritórios de advocacia

Publicado em:

O controle financeiro em escritórios de advocacia é uma prioridade dos sócios que encaram a advocacia como um negócio. Por meio dele, é possível ter uma visão sistêmica acerca do crescimento e do sucesso. Infelizmente, muitos escritórios ainda não pensam nas finanças de forma estratégica, o que pode ocasionar questões comprometedoras. Veja os 5 problemas gerados pela falta de controle financeiro em escritórios de advocacia!

Falta de verba para investimentos futuros

Na vida pessoal, fazemos planos de aposentadoria que objetivam assegurar o mesmo padrão de vida conquistando durante os anos de trabalho. Isso envolve um controle financeiro rígido para poupar e aplicar, seja numa previdência privada ou em outros tipos de investimento.

O controle financeiro em escritórios de advocacia cumpre o mesmo papel, e sua ausência compromete a possibilidade de realizar os investimentos futuros. Sem saber a posição financeira atual do negócio, que inclui a análise de fluxo de caixa e de resultados, é impossível separar uma verba para investir. Quando existe movimentação de recursos sem controle, o gestor não consegue ter visibilidade sobre as finanças.

Por isso, é fundamental que exista um planejamento e um monitoramento sobre os recursos do escritório.

Pagamento de juros e multas

A falta de controle financeiro em escritórios de advocacia também prejudica o pagamento de dívidas dentro do prazo. Administrar corretamente o capital de giro, conhecer o ciclo financeiro das operações, mapear as despesas fixas e fazer o planejamento financeiro do escritório são atitudes que, por controlarem as finanças, ajudam o sócio a cumprir suas obrigações.

Sem isso, ele terá que lidar com juros e multas decorrentes do inadimplemento. E é só o início da bola de neve: se não há controle financeiro em escritórios, é mais fácil se endividar cada vez mais.

Decisões pouco fundamentadas

Honorários, despesas fixas e variáveis, fluxo de caixa, investimentos. O controle financeiro em escritórios envolve um grande volume de dados, que precisa ser gerido de maneira correta para que os registros sejam confiáveis. De forma bastante simples, se não há controle, é pouco provável que os dados sejam analisados de maneira eficiente.

E, especialmente em um mundo digitalizado, em que a gestão da informação se tornou um ativo estratégico em qualquer negócio, não saber gerir os dados é um risco enorme para o escritório. São as informações financeiras as mais importantes para subsidiar os sócios a tomarem as melhores decisões em prol do crescimento.

As decisões pouco fundamentadas podem colocar em risco o sucesso do escritório e, inclusive, levar à falência. Por este motivo, muitos gestores optam por gerenciar as finanças por meio de um software jurídico, que centraliza as informações.

Falência

A continuidade das atividades de qualquer empreendimento está intimamente relacionada ao controle financeiro. Quando um escritório não o realiza, está fadado ao fracasso. Fazer a projeção de receitas e despesas, controlar o fluxo de caixa e outras tarefas são fundamentais para que os recursos sejam destinados para manter a atividade e fazê-la crescer.

Sem um bom controle, o escritório de advocacia pode entrar em dificuldades financeiras irrecuperáveis, o que fatalmente o leva à falência.

Comprometimento do crescimento do escritório

Quantos clientes seu escritório de advocacia tem? Como é feito o pagamento de honorários por cada um deles? Há um controle de recebimento de receitas conforme as ações são resolvidas? O capital de giro consegue suprir a demanda? As despesas são pagas sem multas?

As respostas a essas questões são essenciais para saber se há controle financeiro em escritórios de advocacia. E elas estão relacionadas ao crescimento do escritório, pois dizem muito sobre a saúde financeira do negócio. Se ela vai bem, é possível realizar investimentos e crescer. Caso contrário, o destino final é o fim das atividades.

Ao deixar de realizar um bom controle, o gestor compromete o crescimento do escritório em todos os âmbitos. Não há recursos para investir na qualificação da equipe, em marketing jurídico, e em tudo que catalisa a atividade advocatícia.

Os problemas gerados pela falta de controle financeiro em escritórios de advocacia devem ser solucionados pelo gestor o mais rápido possível. Ele deve se utilizar de ferramentas tecnológicas, como software jurídico, que facilitam seu trabalho e ampliam os mecanismos de controle. Aliado a isso, deve evitar outros erros de gestão do escritório. Quer saber quais? Leia nosso texto!