6 habilidades que um bom advogado deve ter

Publicado em: Sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça o artigo!

Você conhece quais as habilidades que um bom advogado deve possuir? Se não, é importante se preocupar com isso. Afinal, são 1406 faculdades de Direito no Brasil e quase 2 milhões de advogados no país. Com uma concorrência enorme, diferenciar-se é uma forma de sobreviver.

Para os profissionais que querem ser escolhidos em meio a tantos, é preciso ir além das habilidades técnicas exigidas pela advocacia. Desenvolver habilidades de bom advogado, que não é uma estratégia adotada pela maioria, pode fazer toda a diferença. Mas se prepare, porque nem sempre elas dizem respeito a uma responsabilidade direta do advogado. Conheça!

Comunicação e oratória adequada

Uma das habilidades do bom advogado é a comunicação assertiva e eficiente. Isso depende de uma oratória boa. Para tanto, o profissional deve se comunicar de forma eloquente, adequada, sem dar margem para mal-entendidos e outras interpretações. Em primeiro lugar, é preciso saber exatamente quem é o público-alvo. É diferente falar para um juiz ou para um cliente.

Essa comunicação eficiente é importante em vários aspectos. Além de motivar líderes e colaboradores no ambiente de trabalho, estabelece um bom relacionamento com clientes e com outros stakeholders.

Mas saiba que comunicar-se bem envolve compreender e ser compreendido. Falar e escutar. Ao mesmo tempo em que o bom advogado deve transmitir suas ideias e sentimentos para a equipe de forma clara, deve escutar para compreender respeitosamente o outro. Destrinchando a arte de se comunicar bem, podemos dizer que uma das habilidades do bom advogado é ter uma comunicação não-violenta.

Bom relacionamento com o cliente

O sucesso na advocacia está intrinsecamente ligado ao bom relacionamento com o cliente. Essa é uma das habilidades do bom advogado que não pode ser negligenciada em nenhum momento. Cada pequena ação que o profissional faz na sua relação com o cliente pode interferir em sua fidelização.

Por isso, se você não é adepto ao Customer Success, está na hora de mudar sua filosofia de negócios. Essa filosofia é a que coloca o cliente no centro do negócio, investindo em todo o ciclo de relacionamento. A partir disso, você consegue compreender quem é o cliente e quais são suas expectativas em relação ao serviço prestado para fornecer uma experiência apropriada.

O advogado deve, portanto, estar sempre empenhado em melhorar a vida do cliente, procurando alternativas para dar a ele o que for necessário. Em alguns casos, uma mediação pode ser uma medida muito mais vantajosa que um processo judicial, por exemplo. Uma das habilidades do bom advogado é saber avaliar essa relação para propor experiências de valor.

Inteligência emocional

Inteligência técnica nunca será o bastante para um profissional se destacar na carreira. O dia a dia é cheio de desafios referentes às nossas relações interpessoais no ambiente doméstico e profissional. Ter inteligência emocional é, por isso, uma das habilidades do bom advogado que podem fazer a diferença.

Você se considera uma pessoa apta a lidar com suas próprias emoções? Acredita que é emocionalmente saudável? Clientes ou servidores do Poder Judiciário têm a capacidade de tirar sua “paz”? Essas perguntas dão alguma ideia sobre sua inteligência emocional. Para você saber se está em dia com ela, veja algumas pontuações:

  • O estresse de entrar em conflito não tira sua motivação para advogar;
  • Você sabe lidar com pessoas tóxicas;
  • Você tem consciência dos seus sentimentos e consegue lidar com as situações com certa distância emocional.

Domínio de ferramentas tecnológicas

Estamos na era da tecnologia. Por isso, não é demais pensar que uma das habilidades do bom advogado é saber utilizar essas ferramentas. Tamanha é sua importância que o uso de soluções tecnológicas básicas sequer é um grande diferencial. Se você possui um software jurídico, ele trará bons resultados para seu negócio e para sua rotina certamente, porque é voltado para automatizar tarefas. Mas essa ferramenta já é adotada pela maioria dos profissionais.

O advogado de sucesso vai além e consegue dominar essas inovações. Procura por diferenciais que complementem suas atividades. Softwares com funcionalidades estratégicas, como o CPJ-3C, são de maior importância. Porque conseguem subsidiar o profissional com informações importantes para o negócio.

Além dos softwares jurídicos, uma das habilidades do bom advogado é explorar as demais soluções das Lawtechs, como plataformas de acordo, aplicações de inteligência artificial (machine learning, jurimetria, chatbots etc.) e outras.

Capacidade de mudar (mindset)

A advocacia é um meio ainda muito tradicional, apesar da transformação digital. Muitos advogados adotam a “receita de bolo” que profissionais e escritórios mais antigos adotaram. No entanto, quem não acompanha as mudanças sociais e econômicas pode se perder em meio a tanta concorrência.

Diante dessas novas realidades, aparece uma das habilidades do bom advogado: a capacidade de mudar. Ter a cabeça aberta, conseguir se relacionar bem com quem pensa diferente e chegar a um resultado que agrade a todos, mudar um paradigma que norteia suas ações (mindset) são condutas necessárias para ter sucesso na advocacia.

Gestão do tempo

A rotina do advogado é uma confusão. Mas para quem sabe fazer a gestão do tempo, é possível lidar com a sobrecarga dos afazeres. Administrar suas horas de trabalho é garantir a execução de todas as suas tarefas. E essa, sem dúvidas, é uma das habilidades do bom advogado muito cobiçadas.

Para fazer essa gestão sem dificuldades, o advogado deve se organizar. Tenha uma agenda para não se perder em meio a tantos compromissos. Se você não tem tempo para nada, não possui método. Sua rotina deve estar organizada dentro e fora do ambiente de trabalho. E não só sua rotina. A organização mental é fundamental para que não haja comprometimento da produtividade.

Uma boa forma de conseguir realizar tudo que precisa é utilizar ferramentas tecnológicas, como o timesheet. A ideia dessas soluções é simplificar. Por isso, fique atento se elas estão tornando sua vida ainda mais complicada.

Se você tem habilidades do bom advogado, já está pronto para trilhar um caminho de sucesso na advocacia. Com boa comunicação e inteligência emocional, consegue lidar com todos os stakeholders do mercado, e investe na relação com o cliente. Sempre apto a mudar, sabe gerenciar o tempo e dominar as ferramentas tecnológicas. Não é preciso muito mais para galgar mais degraus!