Por que ser um escritório de advocacia digital?

Publicado em:

Você sabe a importância do escritório de advocacia digital? Estar alinhado às tendências tecnológicas é uma necessidade para se manter competitivo. Muitos negócios no Direito já se adequaram às soluções para alcançar mais produtividade, por isso, a concorrência é acirrada.

Com a pandemia do COVID-19 e a aceleração do processo de transformação digital, essa adequação se tornou ainda mais necessária. No entanto, é importante destacar que, independentemente da pandemia, o Direito 4.0 já vinha dando as caras. Essa disrupção certamente chegaria em algum momento. A única mudança foi que a transformação chegou mais rápido.

Quer saber os motivos para se tornar um escritório de advocacia digital? Veja a seguir!

Porque o novo mundo é muito mais digital

Um escritório de advocacia digital é um escritório coerente com o mundo atual. O Poder Judiciário vem em um processo de modernização há muitos anos, e os negócios de Direito acompanharam essa evolução. Atualmente, o PJE e outros termos já nos parecem obsoletos de tanto que se incorporaram em nossa rotina. Mas há ainda muitas soluções a serem exploradas por um escritório de advocacia digital.

Com a pandemia, por exemplo, o trabalho remoto apareceu como solução para a manutenção das atividades empresariais. Para que o profissional conseguisse exercer suas tarefas com produtividade e eficiência, muitas ferramentas ganharam os holofotes. Softwares de colaboração e videoconferência são algumas delas.

Mas não precisamos sequer considerar as novas formas de trabalho impostas pela quarentena. A tecnologia se inseriu no Direito de forma relevante. A inteligência artificial é a base de soluções inteligentes, como machine learning e jurimetria. Um escritório de advocacia digital já está por dentro de todas essas ferramentas. E sabe exatamente como usá-las em seu proveito.

Porque o escritório de advocacia digital é focado no cliente

Utilizar as ferramentas tecnológicas é um grande passo para se tornar um escritório de advocacia digital. Mas você não deve ser este escritório apenas para utilizar a tecnologia a seu favor. É preciso compreender que, no novo mundo, só sobrevivem aqueles que prezam pelos seus clientes.

A importância do bom relacionamento com o cliente e do atendimento é enorme. O gestor deve, assim, pensar em como valorizar essa relação e oferecer um diferencial em relação aos concorrentes. Afinal, a mesma ferramenta tecnológica que você adota pode ser inserida no escritório de terceiros. A diferença entre empresas está exatamente na forma de tratamento do cliente. E a valorização da relação por meio da transparência é um ótimo caminho.

Um bom exemplo do mercado foi a recente mudança de comunicação do Itaú Unibanco. A empresa voltou suas ações para a centralidade no cliente e entendeu que é preciso se comunicar com o público de maneira alinhada ao momento atual da sociedade.

Para tanto, lançou novas ações pensando na busca e nas necessidades de seus clientes, bem como na garantia de satisfação deles com produtos, serviços e atendimento ofertados pelo banco. A estratégia tem como objetivo trazer o público para o centro das conversas, fazendo do Itaú um facilitador de suas realizações. Em outras palavras, a mudança em direção ao cliente coloca o banco em um novo patamar de marca para que ele seja comparado às melhores empresas do mundo em satisfação de clientes.

Por isso, não basta ser um escritório de advocacia digital nas ferramentas. É preciso utilizá-las a seu favor para promover a satisfação. Se seu inbound marketing está com essas estratégias, ótimo. Se você utiliza o CRM (Customer Relationship Manager) para aprimorar a experiência do cliente, perfeito. Se o Legal Design está incorporado em suas atividades, seu escritório está no caminho certo.

Pensando em dois conceitos que abordamos, é importante falar melhor do customer service e customer centricity, bem como do papel do software jurídico no atendimento ao cliente.

Porque o escritório de advocacia digital é baseado em customer centricity

Customer service é o atendimento ao cliente, aquele que acontece “na linha de frente” do seu escritório de advocacia digital ao oferecer um serviço. Ele pode ocorrer entre duas empresas (B2B ou Business to Business) ou entre uma empresa e um cliente indivíduo (B2C ou Business to Customer).

Customer centricity é a centralidade no cliente, o valor que transmite o comportamento de toda a organização. Todos os profissionais de seu escritório e os níveis da organização estão envolvidos nesse pensamento. A ideia é executar as atividades supondo que tudo que é feito tem o potencial de afetar a experiência geral do cliente.

A centralidade no cliente inclui o atendimento ao cliente, mas não começa nem termina com a equipe da linha de frente. Por isso, seu escritório de advocacia digital deve ter claro este conceito, que considera toda a jornada do cliente e antecipa suas necessidades para oferecer uma experiência única e personalizada.

Benefícios

Quando um negócio possui uma cultura centrada no cliente, pode usufruir de muitos benefícios positivos para a empresa e para seus profissionais. Uma pesquisa da  Forrester apontou que 93% dos funcionários das empresas centradas no cliente têm prazer em trabalhar no local. De forma contrária, apenas 20% dos funcionários de empresas menos focadas na experiência do cliente apresentam a mesma satisfação. A satisfação da própria empresa em relação a seus produtos e serviços aumenta: a taxa atinge 95% das empresas centradas no cliente, mas apenas 46% das outras empresas.

Esses dados apontam que uma melhoria moderada na experiência do cliente impacta na receita de uma empresa de forma relevante. E a lógica é bastante simples: clientes satisfeitos compram mais, e funcionários satisfeitos são mais produtivos.

Outras estatísticas interessantes sobre a experiência do consumidor foram apontadas em um relatório da Microsoft de 2017 sobre atendimento ao cliente. Veja o comportamento dos clientes entrevistados:

  • 96% apontaram o atendimento ao cliente como algo importante na escolha de se tornarem leais a uma marca;
  • 56% deixariam de comprar com certa empresa se tiverem uma experiência de ruim de atendimento;
  • 72% esperam que os atendentes saibam de seu histórico de compras e contatos anteriores;
  • 90% desejam que a marca ofereça uma plataforma online de autoatendimento;
  • 52% disseram que a primeira interação com as marcas ocorrem online;
  • 77% têm visão positiva das marcas que pedem e aceitam feedback.

Alimentação do software jurídico

Um escritório de advocacia digital conta com um software jurídico para organizar sua atividade. De fato, essa é uma solução muito útil para otimizar a gestão jurídica, mas não será eficiente se não for alimentado. E isso também diz respeito ao cliente. Se você quer, de fato, se basear na ideia de customer centricity, seu software pode ser um aliado.

No caso do CPJ-3C, quanto maior e melhor a qualidade das informações imputadas, melhor para o escritório. Isso porque o escritório pode usar o CPJ-Connect para disponibilizar informações processuais para os clientes, por meio da área exclusiva do escritório.

Isso vai ao encontro da estatística apresentada que boa parte dos clientes desejam contar com uma plataforma de autoatendimento. Claro que, no Direito, há termos próprios que podem causar dúvidas nos clientes, caso em que eles procurarão seus representantes. Mas é certo que eles chegarão muito mais prontos para consultar seu advogado. É um benefício duplo.

No caso do CPJ-Connect, o cliente pode acessar via smartphone ou browser as informações relativas a seus processos em tempo real. Não há necessidade de ligar para o escritório, e o cliente ganha autonomia para consultar suas informações. Além disso, tem transparência sobre os andamentos, podendo acompanhar de perto o trabalho que está sendo desenvolvido em sua ação.

Isso é muito importante para o escritório, pois ele passa a ser visto como referência em atendimento exclusivo. Como apontamos, melhorar a experiência do cliente traz um impacto muito positivo. Neste caso da alimentação do software jurídico e do uso de funcionalidades próprias de atendimento ao cliente, o impacto é ainda maior.

O escritório de advocacia digital realmente será visto como um negócio atualizado, que acompanha as principais tendências do mercado e busca fazer a diferença na vida dos clientes.

E se esse não é um motivo eficiente para você, o CPJ-3C e o CPJ-Connect podem trazer mais produtividade para seu escritório com a visibilidade das principais informações. Mas tenha em mente que a centralidade do cliente é fundamental para a sustentabilidade de seu negócio.

Um escritório de advocacia digital vai muito além do uso de ferramentas tecnológicas. Afinal, inúmeros negócios no Direito já utilizam soluções inteligentes para prestar seus serviços e otimizarem suas atividades. Seu diferencial está na forma como você utiliza tais ferramentas. Quando isso ocorre pensando na centralidade do cliente, os impactos são bem mais relevantes.

Que tal levar o CPJ-3C e o CPJ-Connect para seu escritório e se tornar referência em atendimento diferenciado e produtividade?