A importância da inovação na área jurídica.

Publicado em:

A Inovação na advocacia já é uma realidade, você provavelmente conhece alguma ferramenta ou software jurídico disponível no mercado, implementar estes sistemas muitas vezes provoca verdadeiras revoluções nos escritórios, mas, embora seja essencial inovar, existem outros procedimentos que irão possibilitar um descolamento dos concorrentes, garantindo o devido reconhecimento ao seu serviço ou produto.

O ato de inovar é modificar antigos costumes, manias, processos, tecnologias, entre outras coisas. O efeito esperado é a renovação ou criação de novidade. Sendo assim, além da utilização de ferramentas de gestão jurídica, é necessário um aprimoramento de estratégias e práticas que devem ser inseridas na cultura organizacional. Em suma, é preciso estar ciente de que esta mudança vai além dos processos do escritório, ela implica em disposição para ajustar as rotas de pensamento e rotina pessoal.

Para Marcelo Moura, gerente de inovação do hotmilk (Ecossistema de inovação da PUC/PR) inovar é combinar, e não estar em constante inovação, mesmo que a empresa não desapareça, não será possível chegar ou manter à liderança de mercado.

O que fazer para gerar inovação em sua atividade?

O seu cliente está sendo inundado com informação a todo momento, isso possibilita uma adaptação rápida, e facilidade na aceitação de processos inovadores.

Seja um profissional com “habilidade T”Com domínio de um tema específico, porém com conhecimento e abertura para assuntos diversos;

Faça benchmarking – Estruture uma análise criteriosa das melhores práticas de uma organização que tenha semelhança com o seu modelo de negócio;

Adote novas tecnologias – Conheça soluções que promovam a inovação em seu escritório, e estabeleça diferença entre você e seus concorrentes;

Faça testes e estabeleça processos – Errar e corrigir rápido.

Dessa forma, podemos concluir que inovação não é apenas tecnologia, ela depende de ações e adaptação aos costumes da sociedade.

A inovação já está impactando o setor jurídico.

Nos escritórios, onde organização das informações e a eficiência nos processos é necessária, contar com um software de controle de processos jurídicos já é uma realidade.  Alguns novos procedimentos estão cada vez mais inseridos nas rotinas dos profissionais do direito, como por exemplo: O Atendimento virtual, trabalho remoto, audiências on-line, entre outros. É inegável a eficiência e qualidade que este novo conceito trouxe para a agenda dos escritórios, porém o impacto da inovação vai além e os profissionais precisam estar atentos a outros conceitos, como:

Marketing Jurídico – Consiste em desenvolver uma estratégia de posicionamento para os advogados no mercado;

Visual Law – A inovação deve possuir design, pois seus clientes precisam compreender com facilidade, e desejar consumir o conteúdo;

Economicamente e tecnicamente viável – É preciso planejar para garantir que a inovação seja sustentável e possível de acontecer.

Existe um risco de não pensar em inovação dentro do seu escritório.

Com todas as variáveis impostas pela pandemia, o mercado jurídico iniciou um processo de renovação para adequar-se as novas demandas. Muitos empresários, para não ver seu negócio sucumbir, precisaram de forma urgente, repensar seus orçamentos considerando o novo cenário. O futuro foi antecipado e cobrou seu preço. As coisas continuam mudando de forma muito mais acelerada, pois as pessoas estão cada vez mais conectadas e buscam soluções reais para seus problemas. Nesse sentido, à medida que a rotina volte a normalidade, a inovação não irá parar, e risco de não se renovar é a iminente perda de mercado para a concorrência.

A inovação atua em curva exponencial – Isso significa que o tempo de desenvolvimento basal é longo, porém quando a solução encontra um ponto de convergência entre necessidade e aplicação a sua escala atua de forma muito acelerada. Um exemplo de inovação combinada, é o aparelho de telefonia celular mais famoso do mundo, toda a tecnologia aplicada no aparelho já estava disponível, porém de forma aleatória. Ao combinar tela sensível ao toque, agendas, player de músicas e vídeos, entre outras aplicações. Houve uma curva acelerada de demanda, isso proporcionou ao fabricante um domínio de mercado e decadência de diversos concorrentes.

Departamento jurídico e escritórios devem estar atentos softwares de gestão que estão na vanguarda do mercado e são capazes de combinar e oferecer em sua plataforma as necessidades reais de uma rotina processual.

Mas se a inovação é tão importante, por que ainda é tão raro encontrar empresas que possuam em sua estrutura um hub de inovação?

Abaixo iremos listar alguns motivos que impedem as empresas de inovar:

Falta de conhecimento;

Pouco tempo dedicado ao tema, e muitas vezes não faz parte do escopo da companhia;

Não há colaboração interna, e a falta de uma cultura orientada a inovação não gera senso de cooperação nos times para que se possa discutir sobre o assunto;

Não querem correr riscos. Saiba que no processo de inovação, é permitido errar. Seja rápido, gere conhecimento e corrija com máxima agilidade.

O dilema da inovação.

A inovação é algo que faz parte de um processo de aprendizado, e deve ser pensada sempre na geração de resultados a médio e longo prazo. Existem nichos que necessitam de atenção, e neles há muita oportunidade de aprendizado que para ser desenvolvido. Mas também podem ser identificadas outras oportunidades indo além do seu nicho de atuação, seja visionário. Em um universo de atuação orientada a dados, não possuir qualidade para tomada de decisão, é um risco que pode custar caro aos escritórios. Não há mais espaço para erros que poderiam ser evitados através de um olhar mais analítico.

Como desenvolver a inovação dentro do mundo jurídico?

Para iniciar um processo de inovação, avalie toda a sua cadeia de processos e identifique qual o seu momento atual. Provavelmente estará sob o Impulso digital pós pandemia, onde o que está sendo exigido é tecnologia, automação e velocidade.

Neste cenário, o profissional do direito precisa de tempo para focar em demandas humanas e remover de sua agenda preocupações com burocracias. Está mais do que na hora de entregar estas tarefas para os gerenciadores de processos, estes sistemas têm a capacidade de interpretar dados com maior velocidade e sem necessidades de times robustos.

Traga a inovação para dentro do seu contexto. O meio jurídico precisa se conectar com as startups. Se envolva mais com o mercado de LegalTechs (empresas que oferecem novas ideias e modelos de atuação para quem atua no mercado jurídico). Este segmento tem oferecido aos seus clientes, soluções inovadoras, pois possuem domínio de fatores essenciais para o consumidor. Dados, rapidez e automação. O novo escritório ou departamento jurídico precisa:

Estabelecer metas para melhorar controle;

Criar cultura da inovação;

Pesquisar e observar tendencias;

Compartilhar seus objetivos com suas equipes;

Contratar e capacitar talentos;

Mensurar os riscos;

Mensurar os resultados.

Defina como será sua relação com as empresas que trarão inovação para o seu escritório ou departamento jurídico.

Contratar um produto ou serviço, implantando sua solução e resolvendo determinado problema;

Investir em uma startup, conectando-se de forma mais imersiva no universo que envolve este segmento, além do apoio financeiro, operacional e diretivo;

Adquirir uma startup, para absorver de forma acelerada a cultura e valores;

Tenha profissionais dentro de sua empresa que estejam conectados aos diversos hubs de tecnologia espalhados pelo Brasil;

Conecte-se a ecossistemas que podem trazer empresas inovadoras.

Sob este ponto de vista, fica o ensinamento de Charles Darwin – Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, e sim o que melhor se adapta as mudanças.

Please follow and like us:
Pin Share