Softwares jurídicos estão tornando os escritórios de advocacia mais produtivos.

Publicado em:

Sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça o artigo!

Com Softwares Jurídicos o gestor consegue ser mais produtivo? Afinal, basta ter um pensamento objetivo para perceber que uma equipe produtiva executa mais tarefas com menos recursos e em menos tempo.

  1. Resultado: possuir uma equipe que entrega suas demandas com qualidade e prazo, com auxílio de softwares.
  2. Lucratividade: é consequência do maior controle sobre o trabalho dos profissionais, da otimização do tempo, e da organização no processo de trabalho. E tudo isso é possível conquistar com softwares jurídicos.

Como os softwares jurídicos ajudam na organização dos processos internos.

Os processos internos do seu escritório de advocacia estão organizados? Existe um fluxo de trabalho coerente e fluido, em que cada profissional sabe o momento em que deve atuar? Essa organização é uma grande aliada da produtividade nos escritórios e é facilmente atingida com os softwares jurídicos.

Isso porque esses sistemas assumem tarefas essenciais do cotidiano, automatizando o fluxo de trabalho. Dessa forma, os funcionários conseguem trabalhar de forma mais integrada e motivada.

Vale pontuar também que muitos softwares possuem uma funcionalidade com relatórios de gestão. Com tais documentos, o gestor consegue ver os gargalos e as “potências” no fluxo de tarefas. Se precisar corrigir algo, ele saberá exatamente onde está a falha. Como consequência, é possível otimizar a produtividade no escritório, além de organizar os processos internos, os softwares jurídicos…

…fazem uma ótima gestão do tempo.

A automatização do fluxo de trabalho pelos softwares envolvem também o controle de prazos. Cada profissional sabe o que deve executar e qual o prazo para sua atividade. Mais do que isso, esses sistemas ajudam o gestor a fazer a priorização e a delegação de tarefas.

A organização do fluxo de tarefas é fundamental pois é onde o gestor mensura quais são as prioridades do escritório, por isso eu te pergunto, já ouviu falar em workflow? O sonho de todo gestor de um escritório de advocacia é minimizar riscos, problemas e ineficiências na gestão dos processos de trabalho. Para isso, é preciso padronizar procedimentos, gerando precisão nos fluxos de tarefas. A ferramenta para profissionalizar esses pontos é workflow.

Soma-se a isto a necessidade do gestor delegar tarefas. Com os softwares jurídicos, ele consegue delegá-las mais facilmente, pois tem visibilidade sobre quem é o responsável por cada atividade e qual o prazo de execução. Assim, consegue ver qual funcionário está mais livre, de forma a não sobrecarregar ninguém, e controlar as horas de todos eles com o timesheet.

Esse maior controle sobre o tempo é fundamental não só para o gestor, mas também para os outros profissionais. Os softwares jurídicos têm a capacidade de automatizar muitas funções burocráticas e repetitivas, como pesquisa de jurisprudência e acompanhamento processual.

É através desses softwares que estão cada vez mais inteligentes os advogados conseguem focar em suas funções jurídicas, e deixar as atividades operacionais para a ferramenta executar.

Com isso, a tecnologia assume o lugar humano nessas tarefas, deixando aos advogados as atividades mais estratégicas e importantes, como apoiar os clientes. O relacionamento interpessoal é uma grande diferença e, em muitos casos, é deixado de lado. Mas em um escritório de advocacia competitivo, os conceitos de Customer Success e Customer Experience podem ser o centro do negócio. Por tudo isso, dizemos que os softwares jurídicos servem para uma boa gestão do tempo…

…e também para aprimorar toda a atividade.

Maior organização e gestão do tempo é sinônimo de otimização das atividades do escritório de advocacia. Muitos advogados de sucesso sabem que o crescimento de um negócio está na capacidade de gerir o tempo de maneira estratégica e eficaz.

E isso ocorre a partir da organização, de uma agenda eletrônica colaborativa, de ferramentas de comunicação interna e externa. Tudo isso está presente nos softwares jurídicos. Os profissionais conseguem ver quais atividades gastam mais ou menos tempo, considerando o que pode ser automatizado ou não pelos sistemas. Em outras palavras, os softwares trazem mais unidade e integração ao escritório devido a suas diversas funcionalidades. Não é só automatização, é centralização de dados em um único lugar, facilitando a execução de todas as tarefas. É também a emissão de relatórios personalizáveis para que o gestor compreenda os fluxos de trabalho, identifique falhas, e atue para tornar o escritório de advocacia ainda melhor e mais produtivo com um software ideal.

Mas nenhum desses benefícios proporcionados pelos softwares jurídicos seria possível se não houvesse o fator humano. O gestor é o responsável por fazer a tecnologia trabalhar em prol de seus profissionais. Ela deve centralizar a comunicação para alcançar maior produtividade? Sem dúvidas, mas somente a unificação do ambiente de trabalho não basta.

Comunicar-se bem depende da habilidade do gestor e de seus colaboradores. Utilizar as potencialidades dos softwares jurídicos em prol da produtividade depende do fator humano, da objetividade e da clareza das pessoas no trabalho.

Afinal, o gestor pode até delegar tarefas pelo sistema, mas deve pontuar exatamente sua expectativa para o trabalho. Não é simplesmente jogar a tarefa e seu prazo na plataforma. É preciso ter uma comunicação aberta, dar e receber feedbacks. E isso nenhum software jurídico poderá assumir. Portanto, gestor, utilize os softwares jurídicos para ter um escritório de advocacia mais produtivo, mas se mantenha atento à sua maior função, que é conduzir suas equipes ao sucesso pessoal e profissional.

Please follow and like us: