Como usar dashboards em reuniões de forma mais efetiva

Publicado em: Sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça o artigo!

Os advogados têm cada vez mais ferramentas disponíveis para facilitar as rotinas de trabalho. Estar sintonizado com as tendências atuais é de extrema importância, por isso, através da parceria entre o CPJ Analytics e a LawVision é possível ter em mãos um sistema de Business Intelligence e analytics, que possibilita grandes feitos.

Por dispormos de informações visuais ao alcance de nossos dedos, não é má ideia utilizarmos os dashboards disponíveis em nossas reuniões internas ou com clientes. Afinal, isso nos poupará o trabalho (geralmente bem tedioso) e o tempo de construir apresentações ou planilhas que servem tradicionalmente para essa finalidade. E tempo é dinheiro!

Mas, para fazer um uso efetivo do LawVision em reuniões de negócios, algumas dicas são fundamentais para que você consiga aproveitar ao máximo os recursos disponíveis. Vamos a elas!

  • Verifique se as informações que apoiarão seu raciocínio estão consistentes! Lembre-se de que o dashboard reflete a qualidade dos lançamentos no sistema de informações – ou seja, os dados que você alimenta no CPJ-3C. Use sempre o painel de auditoria do Lawvision para avaliar a qualidade dos dados.
  • Antes da sua apresentação, construa o raciocínio que gostaria de apresentar para a sua plateia. A apresentação é para um cliente? Se sim, quais são as perguntas recorrentes feitas para você?  Exercite bem a sua análise e prepare um roteiro com os gráficos e ilustrações que corroboram o seu pensamento. No LawVision temos dois recursos muito úteis para essa etapa de preparação: os Marcadores (permite que você salve todos os filtros que você selecionou para não precisar repeti-los ou decorá-los), e o modo História (no modo história você pode colar objetos em uma apresentação sequencial de slides).
  • Ou seja, faça as perguntas primeiro e utilize o B.I. como apoio objetivo para as respostas. Fazer a pergunta certa é tão importante quanto respondê-la!
  • Não se limite aos dashboards para construir seus argumentos. O LawVision pode fornecer muitas respostas, mas não todas! Ligue a informação aos fatos. Se você constatou em gráfico que um processo está demorando muito para avançar, pergunte-se por quê. Isso é bom ou ruim para a estratégia do caso? Quais circunstâncias levaram a essa condição? Combine os dados da ferramenta com informações do “mundo real” para alcançar uma análise mais eficaz.
  • Por fim, pense em ações correspondentes a suas descobertas. Descobriu que o faturamento de um cliente está caindo? O que você vai fazer a respeito? Talvez as pessoas que participarão da reunião é que tenham a resposta – mas você deve estar preparado para provocá-las a agir.

Dessa forma você conseguirá proceder de forma assertiva e bem informada – isso é inteligência jurídica! Boas análises e bons negócios!