Você está pronto para delegar responsabilidades para o seu time?

Publicado em: Sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça o artigo!

A gestão de um escritório de advocacia não pode ficar na mão unicamente dos sócios. Por isso, delegar responsabilidades a outros colaboradores é uma estratégia fundamental. No entanto, nem sempre o gestor se sente seguro ou sabe fazer isso de forma efetiva. Se você quer profissionalizar a administração do seu negócio, precisará trabalhar esse empecilho. Afinal, é um desejo ver o escritório crescer, mas isso torna “inviável” ver de perto o que cada colaborador está realizando. E assim surgem os níveis intermediários de gerência.

Neste post, apontamos a importância de delegar responsabilidades e os principais pontos de destaque sobre o tema. Acompanhe!

Qual a importância de delegar responsabilidades?

Imagine que você é sócio de um escritório de advocacia. Quando não está presente no ambiente de trabalho, seus colaboradores ficam perdidos sobre como lidar com situações inusitadas ou inesperadas? Eles não estão autorizados a tomar decisões? Se é isso que ocorre, seu negócio para diante de cada imprevisto.

Para que o escritório continue sempre funcionando, é necessário que decisões importantes e estratégicas também sejam tomadas pelos colaboradores, visto que nem sempre os empreendedores estão por perto. Em outras palavras, é preciso delegar responsabilidades para que outras pessoas assumam o papel de decisor. Essa é a importância da prática: deixar o negócio crescer.

Sabe-se que os sócios têm receio em delegar esse tipo de tarefa estratégica a seus liderados, pois acreditam que só eles conseguem definir o que é bom ou não para o escritório. Mas pense bem. Com a expansão do escritório, é comum que você não consiga acompanhar com frequência todas as demandas. 

Então é melhor não travar as atividades e delegar responsabilidades aos liderados para que eles não fiquem esperando respostas para poderem trabalhar. Isso envolve planejamento, treinamento e trabalho colaborativo. Felizmente, há inúmeros mecanismos e instrumentos de gestão que podem ser adotados. 

Você está pronto para delegar responsabilidades?

Você pode estar pensando que, em seu escritório, sempre centralizou as tarefas mais estratégicas. Qualquer tomada de decisão passava por você. A palavra final era sua. Se sempre foi assim, por que mudar? 

Como dissemos anteriormente, para o negócio crescer. É impossível querer que seu escritório seja uma grande banca, que presta serviços em 5 ramos jurídicos, se você não tiver recurso humano. E, quanto mais colaboradores, maior a necessidade de organização das equipes. Nasce a figura do diretor jurídico e do coordenador de cada área.

Se você tem dificuldade de delegar responsabilidades, seu primeiro passo é mudar o mindset. Em seguida, entender como funciona a autoridade e o poder de decisão.

Mudança no mindset do empreendedor

Mindset é o modelo mental que predomina e guia suas ações. Em uma gestão centralizadora, o sócio não consegue delegar responsabilidades para seu time. Por isso, para que o escritório de advocacia cresça, é preciso mudar o mindset. Entender que é preciso se afastar para que o negócio se desenvolva pode ser difícil, leva um tempo, mas é necessário.

Uma boa maneira é perceber que existem modelos de sucesso em outros escritórios maiores. Observe algum que você admira e veja como é possível delegar responsabilidades e crescer. Em seguida, é preciso avaliar se os profissionais que estão ao seu lado podem receber as responsabilidades que você delegará. Em outras palavras, se o escritório funcionará perfeitamente sem você.

Esse click na cabeça do empreendedor é fundamental. Porque ele percebe que dar esse salto na gestão do negócio só depende dele. E também chega à conclusão que a equipe que te acompanhou até este momento pode não ser o mesmo que vai levá-lo adiante. 

Revisar a estrutura do time é um desafio, porque será preciso avaliar o desempenho e a contribuição de cada um para o escritório. Somente assim, é possível ver se determinado colaborador dará conta da sua demanda. Um bom modo de avaliar é se basear nas metas atingidas e indicadores de desempenho, facilmente visíveis para quem tem um bom software jurídico

Após pensar nisso, a decisão é sua. Caso seu pessoal dê conta do recado, perfeito. Se não, você deve escolher entre um crescimento mais efetivo ou lento. E não existe resposta certa para essa questão.

Autoridade

Para delegar responsabilidades, o sócio ou gestor deve entender a chamada autoridade. Existirão profissionais com poder de decisão sobre determinadas matérias. Para escolhê-las bem, pense em pessoas alinhadas com a visão e a missão do escritório e que compartilhem dos mesmos valores. Assim, você se sentirá mais representado e poderá ter uma equipe trabalhando de forma sinérgica.

Se você não possui esse colaborador internamente, deve encontrar um especialista no mercado para assumir esse desafio, que traz grandes responsabilidades. Por outro lado, se você vê alguém no escritório com grande potencial de liderança, é interessante que ele seja capacitado para assumir o posto. Após decidir isso, comunique ao time que ele tem um novo líder. 

No entanto, a partir do momento em que existe essa pessoa, o sócio tem que evitar diminuir a autoridade dela. Delegar responsabilidades só funciona se o novo líder tiver legitimidade dentro do escritório. Ou seja, para aquele time, ele será a autoridade a ser respeitada. Em uma demanda que envolve colaboradores, por exemplo, respeite esse papel do líder interno. Nunca fale diretamente com o time que ele coordena, pois isso é invadir o espaço de atuação dele. 

Poder de decisão

O poder de decisão é uma questão ligada diretamente ao respeito à autoridade. O empreendedor que quer se afastar da gestão deve respeitar o papel dos líderes, como apontamos. Quando isso não acontece, eles se sentem sem poder de decisão. Na prática, pensam que não adianta executar ações, porque o sócio retomará as rédeas para fazer do seu jeito.

O que é preciso entender na hora de delegar responsabilidades é que o sócio não perde seu poder de decisão. Ele continuará decidindo dentro do campo que lhe compete. O planejamento estratégico, a cultura organizacional, os valores, a missão, tudo isso é de seu campo de atuação. Mas a gestão da equipe de licitações obedecerá a ordens do coordenador da área Cível. E está tudo bem.

Dentro de suas responsabilidades, cada um mantém seu poder de decisão. E, juntos, conseguem atingir as metas de crescimento do negócio.

Se você quer ver seu escritório de advocacia crescer, deve delegar responsabilidades a pessoas capazes de assumir pontos da gestão. Para que tudo se dê de forma tranquila, consulte as informações gerenciais que um bom software jurídico, como o CPJ-3C, proporciona.

Quer dar o start no crescimento do negócio? Veja nosso post sobre a importância de mudar o mindset na advocacia!