Gestão de equipes na advocacia: 5 dicas para o desenvolvimento do seu time

Publicado em:

Sem tempo para ler? Dê o play e ouça agora este artigo onde você estiver!

 

Uma boa gestão de equipes na advocacia tem um impacto muito positivo no sucesso do negócio. O colaborador que está satisfeito no ambiente de trabalho é mais produtivo e comprometido com a missão, a visão e os valores do escritório. Para promover um bom clima organizacional e o desenvolvimento de pessoas, o gestor possui um papel fundamental. Afinal, ele é um dos líderes do escritório.

Quer saber como fazer essa gestão de equipes na advocacia? Separamos 5 dicas para o desenvolvimento do seu time!

Defina as atribuições de cada colaborador

Em qualquer negócio, um time só consegue se desenvolver se cada colaborador souber exatamente o que precisa executar. Na gestão de equipes na advocacia não é diferente. É preciso delimitar as atribuições de cada profissional, desde a secretaria até os sócios. Somente com essa definição é possível alcançar resultados positivos com as atividades desempenhadas.

Dentro de um escritório, há muitos profissionais diferentes. Não se aplica mais a ideia de que um advogado realiza qualquer tipo de atividade. Pelo contrário, uma boa gestão de equipes na advocacia respeita a experiência, a personalidade e a capacidade profissional de cada um.

Enquanto um advogado pode ter vasta experiência em contencioso de massa, outro domina o marketing jurídico. Há aqueles especialistas em produzir petições iniciais complexas e bem fundamentadas, enquanto outros são experts em novas tecnologias. Respeitar essas especificidades contribui para manter os profissionais sempre motivados, o que também melhora o clima organizacional.

O gestor que é perceptivo e sensível às habilidades de cada membro da equipe não terá dificuldades em definir as atribuições de todos os colaboradores.

Tenha um bom fluxo de tarefas

A gestão de equipes na advocacia depende de uma boa gestão dos processos internos, executados no ambiente de trabalho. Em outras palavras, é preciso gerar precisão no fluxo de tarefas. Mas por quê?

O gestor precisa acompanhar o trabalho realizado por todos os colaboradores. Para tanto, deve saber onde começa e termina determinada atribuição. E isso só é possível quando há organização no fluxo de tarefas. Cada atividade possui uma especificidade e um prazo para ser executada. Ou seja, é preciso ter um banco de dados com as informações relevantes dos processos para que o acompanhamento de demandas seja possível.

É também esse workflow (conjunto de regras de controle de informações e ações processuais do escritório de advocacia) que permite a análise sobre metas. E sabe como fazer isso de forma simplificada? Automatizando o fluxo de tarefas.

Crie planos de carreira

Um dos pilares da motivação de um profissional é sua valorização. Isso inclui, dentre outras medidas, a perspectiva de crescimento, o aumento de remuneração e benefícios futuros. Em suma, um bom plano de carreira. Ele é fundamental para uma boa gestão de equipes na advocacia, pois estimula diretamente o desenvolvimento do time.

É preciso descrever os níveis profissionais existentes no escritório, as regras para especialização e para candidatura ao cargo desejado. Veja alguns pontos interessantes que devem constar no plano de carreira:

  • Requisitos básicos para alcançar cada nível, bem como a especialidade exigida;
  • Deveres e responsabilidades de cada função;
  • Atribuições;
  • Valor da remuneração;
  • Passos necessários para atingir todos os níveis;
  • Critérios de avaliação de desempenho, essenciais para a promoção de funcionários.

Invista na comunicação interna

Não é possível fazer a gestão de equipes na advocacia sem uma comunicação interna eficaz. Ela não só evita mal-entendidos e desavenças desnecessárias, mas é uma das bases de um fluxo de tarefas preciso. Na verdade, existem várias facetas da comunicação interna.

A primeira é aquela que se relaciona com o clima organizacional, que promove a integração entre os colaboradores. Cursos e treinamentos, happy hours e festas de fim de ano, bem como outros eventos significativos são uma ótima forma de gerar esse elo na equipe.

A segunda acepção da comunicação interna diz respeito ao desenvolvimento da equipe em si. O gestor, ao definir as atribuições de cada profissional, deve informá-lo com clareza quais são as expectativas de desempenho individual e coletivo. Cada tarefa deve gerar um resultado. E isso se aplica na gestão dos processos ou no relacionamento com clientes. Envolve todo o escritório. A partir dessa comunicação, cada um consegue se desenvolver e se auto gerenciar para cumprir o esperado.

Outro ponto pertinente à comunicação é o feedback. Em um escritório, não se pode ter somente o retorno dos clientes, que são imprescindíveis. Para ajustar condutas da equipe interna, é necessário o feedback, que deve ser imediato ao fato.

Quem recebe o feedback pode ter uma evolução comportamental, já que há a oportunidade de desenvolvimento, crescimento e aprendizagem prática. Aquele que dá o feedback o faz com a intenção de alinhar perspectivas e desenvolver o profissional. Esse processo, obviamente, deve ocorrer de forma privada, para preservar todos os envolvidos.

Derivado do feedback, o reconhecimento é essencial para a comunicação interna. Reconhecer que um profissional impacta positivamente no escritório é uma forma de motivá-lo e valorizar seu trabalho. A equipe se engaja mais ao criar essa conexão emocional e essa autoconfiança. O resultado é um desempenho melhor.

Utilize um software jurídico

Utilizar a tecnologia para fazer a gestão de equipes na advocacia é primordial. Um software jurídico pode contribuir para que o gestor desenvolva seu time de forma organizada e eficiente.

O CPJ-3C, por exemplo, realiza o controle de prazos e tarefas, gerindo os compromissos de cada profissional. Eles são notificados pelo sistema e recebem lembretes por e-mail. Também permite a delegação de atividades aos outros usuários, controlando o fluxo de trabalho e aumentando a produtividade.

Há também a possibilidade de compartilhar a agenda para que a equipe saiba se situar enquanto coletividade. Ela é atualizada em tempo real, permitindo ao gestor ter uma visão global da agenda do escritório. Assim, torna-se mais fácil organizar o tempo de trabalho e o fluxo de tarefas.

No tocante à capacitação da equipe quanto à tecnologia, seus especialistas oferecem treinamentos online ou presenciais completos para que toda a equipe do escritório de advocacia obtenha os melhores resultados com a ferramenta.

 

Para desenvolver bem um time, o gestor deve saber formas de realizar uma boa gestão de equipes na advocacia. Com essas dicas, você terá profissionais motivados e com ótimo desempenho, com o escritório pronto para crescer!