A importância da habilidade de saber se comunicar para o negócio jurídico

Publicado em: Sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça o artigo!

A habilidade de saber se comunicar no mundo corporativo é uma grande aliada de um negócio. Ela pode se relacionar à marca (empresa) ou à pessoa determinada (líder, gestor). Em qualquer caso, representa a marca de um negócio. Em um escritório de advocacia, a comunicação é imprescindível para o sucesso. Basta um erro de comunicação aos stakeholders para que a marca perca prestígio e investimento. Por isso, se você ainda não levou a sério a importância da habilidade de saber se comunicar, repense.

Vantagens da habilidade de saber se comunicar

Qualquer negócio, seja jurídico ou não, possui missão, visão e valores. A cultura organizacional deve balizar as políticas do negócio e o comportamento de todos os profissionais em torno desses aspectos. A habilidade de saber se comunicar faz toda a diferença neste ponto.

Uma grande vantagem dela é dar ao gestor capacidade de comunicação sobre essa cultura, que engloba todo o lado humano do escritório. O lado humano é intangível, mas comunicável. Todas as estratégias do escritório devem conseguir comunicar a cultura organizacional para os stakeholders. Enquanto causa um efeito positivo na equipe, reverbera de maneira sólida no mercado.

E daí nasce outra grande vantagem: uma boa comunicação organizacional mobiliza os colaboradores para atingir as metas traçadas. Com ela, o gestor consegue atender seu público interno, contribuindo para aprimorar o clima do ambiente de trabalho do escritório. Se todos estão na mesma página, com ideais comuns, as atividades correm sem grandes problemas.

Comunicação interna

A comunicação organizacional é aquela que faz a gestão dos relacionamentos de uma organização. Engloba público interno e externo, e tem o objetivo de otimizar essas relações por meio da busca entre os interesses. E a habilidade de saber se comunicar com o público interno é indispensável para o escritório ser competitivo.

Seu público interno é formado pelos colaboradores, que são os formadores de opinião da própria empresa. Antes de pensar em agradar ao cliente, é preciso ter um time que se sente bem em estar no escritório. E ele está esperando que o gestor fale e se posiciona com clareza e empatia.

Como apontamos, a comunicação é uma das chaves para a motivação interna. E uma equipe motivada é uma equipe produtiva, que veste a camisa e faz o escritório crescer. Em outras palavras, a habilidade de saber se comunicar com os colaboradores é aliada da competitividade.

Além de conectar e motivar os profissionais, boas práticas de comunicação os conecta aos valores que compõem a cultura organizacional. Por meio dela, o gestor alinha a equipe à comunicação institucional, promovendo uma sincronia entre as práticas/filosofias do negócio e os colaboradores. Quanto maior o alinhamento entre cultura e equipe, maior o destaque do escritório no mercado.

A falta de alinhamento interno pode causar falha na implementação do planejamento e na execução de estratégias. Afinal, tudo isso depende do envolvimento de todos, desde o estagiário até os sócios. A habilidade de saber se comunicar é, assim, o que assegura que todos compartilhem da mesma visão e valores ao mesmo tempo em busca dos resultados.

Comunicação externa

A comunicação externa é aquela destinada a clientes, parceiros e fornecedores. Um escritório de advocacia deve saber se posicionar frente à comunidade. E é preciso escolher com cuidado as palavras para que não haja ambiguidade no discurso, o que possibilita interpretações errôneas. Quantas vezes, nos últimos tempos, você viu personalidades perdendo contratos por erros na comunicação ao público externo? Inúmeras.

A habilidade de saber se comunicar com credibilidade e autenticidade é decisivo para um negócio. Pense que seu escritório está se comunicando não só com pessoas que admiram seu trabalho, mas com concorrentes, desconhecidos e potenciais clientes. Passar a mensagem correta na comunicação empresarial é necessário.

Da mesma forma que ocorre com a comunicação interna, ao se comunicar com o público externo, é preciso ter em mente tudo o que define seu escritório: visão, valores, propósitos, missão, cultura organizacional e marca.

E como desenvolver a habilidade de saber se comunicar no negócio jurídico? Existem algumas práticas da boa comunicação.

Práticas da boa comunicação

Atente-se ao perfil do público-alvo

Uma boa habilidade de saber se comunicar é fazer com que seu interlocutor compreenda sua mensagem. Para tanto, é preciso conhecer o perfil do público-alvo. Apesar de isso ser óbvio, nem todos os escritórios se atentam ao fato. É preciso ter em mente que seu cliente ou fornecedor não conhece (e, em muitos casos, não faz questão de conhecer) termos técnicos jurídicos.

Portanto, se seu interlocutor não tem conhecimento em Direito, comunique-se de forma leiga. É importante pensar também no perfil sociocultural do ouvinte, escolhendo as palavras que estão presentes no cotidiano dele.

Saiba ouvir

Uma boa comunicação pressupõe troca. Você fala, é compreendido e pode ser rebatido. É o diálogo. Por isso, saber ouvir é uma habilidade de saber se comunicar fundamental para o advogado e para o gestor jurídico. Assim, o cliente, o colaborador ou o fornecedor sente que está sendo respeitado e considerado enquanto indivíduo. É uma forma eficiente de se construir uma relação de confiança e influência.

Seja assertivo

O impacto da mensagem depende da credibilidade que o remetente possui. Ser assertivo é ter sinceridade, clareza e objetividade, características fundamentais para despertar a confiança no receptor. E isso é crucial em um negócio jurídico, sendo uma grande habilidade de saber se comunicar.

A assertividade inclui olhar nos olhos, ter uma postura voltada ao interlocutor, adotar um tom de voz firme, moderado e claro, além de ter um expressão facial conforme o discurso. Para um líder, essa é uma habilidade indispensável.

Utilize técnicas de comunicação

Algumas técnicas de comunicação podem aumentar o impacto da mensagem. Elas são muito utilizadas no marketing e na publicidade. Textos, cores e imagens despertam a atenção do público-alvo. Se você precisa “seduzir” seu interlocutor, considere seu perfil e adeque sua mensagem para captar a atenção. Pense em formas inovadoras, inclusive.

Em seguida, estimule o destinatário, oferecendo algo que realmente resolva seu problema ou leve satisfação.

A habilidade de saber se comunicar em um negócio jurídico abrange públicos interno e externo. Uma boa comunicação pode trazer competitividade ao escritório, pois é responsável pelo alinhamento de todos em torno de resultados comuns.