Efeito mola: como impulsionar o escritório durante a crise

Publicado em: Sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça o artigo!

Em tempos de crise, muitas atividades enfrentam uma natural recessão. Na advocacia, não é diferente. Gestores e sócios de escritórios precisam entender que os tempos difíceis podem ser importantes para rever estratégias. É uma espécie de efeito mola, que precisa se encolher para provocar um impulso. Mas como impulsionar o escritório durante a crise? Existem ações muito importantes que precisam ser tomadas neste contexto. Confira! 

Mudança de mindset para impulsionar o escritório durante a crise

A mudança de mindset é uma das primeiras medidas para impulsionar o escritório durante a crise. Inicialmente, os gestores e demais profissionais devem entender que a realidade em que vivíamos não existe mais. É preciso saber se adaptar e ter a mente aberta para novas soluções e possibilidades de trabalho. Fazer reflexões sobre todos os pontos do negócio é muito importante.

Mudar o mindset é quebrar o paradigma de pensamento predominante, o que dá espaço para inovação (sobre a qual falaremos melhor adiante). Com a crise, o jeito de pensar e fazer as coisas no escritório de advocacia foi modificado. Lutar contra a mudança é ineficaz. O ideal é acompanhá-la: pense em uma nova forma de tomada de decisões e organização do seu negócio. 

Se você quer impulsionar o escritório durante a crise, encare o momento com otimismo. Enxergue a situação como oportunidade de rever conceitos e se posicionar em prol de formas criativas de trabalho. Se a demanda caiu, aproveite o tempo para cuidar da gestão em todos os aspectos. 

Sair do mindset de vitimismo para de protagonista pode ser fundamental para o sucesso. Você mostra à sua equipe que reage bem às incertezas. Isso faz com que ela se sinta mais tranquila em relação ao momento e acredite na superação da crise.

Trabalho remoto

O trabalho remoto é uma modalidade de trabalho que cresceu muitos nos últimos anos. Em meio à crise, é uma realidade forçada, mas que pode demonstrar muito para o gestor da advocacia. Para impulsionar o escritório durante a crise, a estrutura de trabalho deve estar pronta.

Plataformas, softwares e aplicativos são fundamentais neste ponto. O escritório que adota um software jurídico seguro e eficaz, como o CPJ-3C, já está preparado para manter as atividades funcionando com os profissionais à distância. Esse sistema baseado na nuvem deixa à disposição dos colaboradores todas as informações necessárias. Basta ter acesso à internet que ele pode ser acessado a qualquer hora e lugar.

Outras ferramentas, como as de videoconferências, devem ser utilizadas para fazer reuniões com clientes e equipes. Em tempos de pandemia, elas estão preparadas para lidar com o aumento do tráfego, uma vez que boa parte das empresas colocaram seus profissionais em home office

Um ponto que merece destaque é ficar atento à segurança das informações. Se ela já era uma preocupação com o trabalho realizado dentro do escritório, deve redobrar com os funcionários em trabalho remoto. A estrutura em casa costuma ser falha em relação à segurança cibernética. Assim, o gestor deve orientar suas equipes a adotarem cuidados para manter os dados seguros.

Em suma, para impulsionar o escritório durante a crise, utilize a “advocacia remota”. Além de permitir a continuidade das atividades, o gestor pode se surpreender com a eficácia dos profissionais (que têm mais qualidade de vida) e com a economia de custos.

Preocupação com as pessoas

A pandemia do coronavírus é uma situação inédita em nossas vidas. Medo e incerteza são sentimentos recorrentes. Por isso, cuidar da saúde das pessoas é fundamental, inclusive nos negócios. Os gestores precisam transmitir segurança e tranquilidade para investidores, colaboradores e consumidores. Mas, mais do que isso, precisa ter empatia com a situação que cada um está vivendo.

Uma advogada em home office, por exemplo, enfrenta uma jornada tripla com a pandemia. A desigualdade de gênero se agrava, como mostra a reportagem da Folha de S.Paulo. Se o gestor do escritório desconsidera esse fator, que pode ser prejudicial para a produtividade da colaboradora, incorre em um erro grave. Exercer pressão adicional é descuidar do fator humano. 

Um líder de verdade, especialmente em tempos de crise, tem cuidado com a saúde mental de sua equipe. Marcar reuniões frequentes para saber como estão, além de repassar as informações de trabalho necessárias, é apenas uma das medidas que pode ser adotada. Há empresas que contrataram profissionais de saúde e bem-estar para cuidar de seus profissionais. Aulas de meditação e yoga, atendimento psicoterápico, entre outros, ajudam os advogados a passar por este momento difícil.

E essa atitude humanizada não será esquecida. Certamente, uma equipe saudável é mais motivada e produtiva. Cuidar das pessoas é a melhor forma de impulsionar o escritório durante a crise.

Revisão do planejamento

Ninguém no mundo previu uma pandemia. A crise sanitária abalou todas as estruturas do mercado. O planejamento que foi feito no fim de 2019 já não se aplica mais. Por isso, para impulsionar o escritório durante a crise é preciso rever esse planejamento. Adapte-se à nova realidade o quanto antes, em todos os aspectos do seu negócio. 

Algumas práticas atuais serão o “novo normal” por algum tempo (não se sabe quanto). Jornadas flexíveis, trabalho remoto e pensamento coletivo, por exemplo, vieram para ficar. E esses pontos interferem em planos financeiros, ações estratégicas, marketing e outros. Considere todos eles para fazer a revisão do planejamento.

O capital de giro para enfrentar uma crise, por exemplo, é fundamental. Esses valores utilizados no curto prazo e que se destinam a manter as necessidades do escritório devem ser bem definidos. Quatro medidas são essenciais:

  • Adotar medidas de emergência para o capital de giro, como avaliar a necessidade de obter crédito, renegociar dívidas e considerar a redução da jornada de trabalho (em último caso);
  • Atenção às contas a pagar e receber nos próximos meses, com controle rígido do fluxo de caixa;
  • Projeção de inadimplência para os próximos três meses, no mínimo;
  • Visão de longo prazo, com olhos para a recuperação financeira;
  • Revisão de custos do escritório.

Na hora de planejar, uma dica é importante: gaste energia somente com o que pode controlar, já que o cenário é incerto.

Inovação

A inovação é uma maneira de impulsionar o escritório durante a crise. Ela não está ligada unicamente a permitir uma boa estrutura de trabalho remoto. Inovar se conecta diretamente com a mudança de mindset. Uma nova forma de viver requer novos produtos e serviços. 

Seus clientes esperam uma postura proativa de seu escritório. Se ele já fornece, por meio do software jurídico, um atendimento satisfatório de acompanhamento processual, ótimo. Se não, pense nas dores dos seus clientes e atenda aos seus anseios. Pense em tudo que diz respeito ao atendimento. Nossa dica é ter em mente o Legal Design Thinking como nova forma de atuação.

Inovar no marketing também pode ser interessante. O público-alvo espera que seu escritório demonstre muito mais do que bons serviços jurídicos. Adeque suas estratégias ao contexto em que vivemos para cumprir sua responsabilidade social. E colha os frutos também após a crise.

Impulsionar o escritório durante a crise é garantir sua sustentabilidade. É, também, uma oportunidade de rever seus processos internos e otimizá-los.