Liderados: peças estratégicas para o escritório de advocacia

Publicado em: Sem tempo para ler? Aperte o play abaixo e ouça o artigo!

Os liderados são peças estratégicas para o escritório de advocacia. Quando se tem uma equipe motivada, a produtividade e o desempenho crescem. O resultado é, certamente, o desenvolvimento do próprio negócio. Mesmo assim, ainda que isso seja conhecido por todos os gestores, são poucos que realmente adotam práticas que valorizam suas equipes. Em outras palavras, não focam nas pessoas, não adotam processos humanizados e fazem contratações sem critério.

Pensando nessa realidade, mostramos aqui algumas ações que você deve adotar para, de fato, considerar seus liderados como peças estratégicas para o escritório de advocacia.

Foco nas pessoas

Você sempre sonhou em ter um escritório de advocacia onde as equipes conversam entre si, trocam experiências e baseiam suas relações profissionais na cooperação? De fato, é uma ótima maneira de conduzir um negócio com um clima organizacional tranquilo, propício para o aprimoramento pessoal e do empreendimento.

No entanto, a realidade é que, em muitos escritórios, há pouca ou nenhuma troca de informação. Cada um se preocupa somente com o seu trabalho, há um clima de competitividade e pouco espaço para novas ideias. Esse é um caso em que os resultados a longo prazo podem não ser tão positivos.

A diferença entre esses dois tipos de negócio está na gestão. A primeira é focada em pessoas. É uma característica dos líderes mais bem-sucedidos, que sabem despertar visão, criatividade e paixão. Isso é muito importante para que seus liderados sejam peças estratégicas para o escritório de advocacia. Todos trabalham com um mesmo objetivo, com transparência, envolvimento e verdade.

A segunda gestão, provavelmente, segue a visão tradicional da administração que foca em processos, que cria instrumentos de controle e desenvolve habilidades para resolver problemas urgentes. As equipes não trabalham felizes, têm medo de sugerir melhorias e raramente constroem relações de confiança.

Independentemente do tamanho do escritório, se você quer que seus liderados sejam peças estratégicas para o escritório de advocacia, nunca se esqueça de que o foco são as pessoas, essenciais para que tudo funcione bem.

Processos humanizados

Humanizar os processos é, basicamente, reproduzir o foco nas pessoas em todas as tarefas de um escritório de advocacia. Um bom gestor e líder sabe conduzir suas equipes sempre tendo em mente que são seres humanos trabalhando. Ou seja, existirão falhas e dias ruins, pois cada um possui uma vida fora do serviço que afeta sua produtividade em certos momentos.

A humanização de processos internos é uma forma de considerar os liderados peças estratégicas para o escritório de advocacia. Porque nada mais é do que respeitar as capacidades, as habilidades e as diferenças de cada um, conciliando tudo isso com os objetivos do negócio.

Uma gestão humanizada é baseada em 3 pilares:

  • Observar pessoas: entender os anseios dos colaboradores e oferecê-los a possibilidade de conquistar seus objetivos dentro do escritório, sem dúvidas, motivará cada um deles a dar seu máximo. E essa observação também envolve as características de cada um. É preciso ter em mente o que cada um tem de melhor e aproveitar ao máximo esse potencial em tarefas coerentes com ele.
  • Criar proximidade: processos só podem ser humanizados se existe uma proximidade entre os gestores e os colaboradores. Somente assim é possível estabelecer laços de confiança, respeito e cooperação, além de possibilitar a troca de experiências e conhecimentos.
  • Estar disposto a mudar: se a gestão humanizada foca em pessoas, e pessoas mudam o tempo todo, é preciso estar sempre aberto a rever os processos quando surge uma demanda. Colaboradores podem mudar de humor ou de objetivos, e se o escritório é focado nas pessoas, deve se adequar a esse tipo de mudança.

Uma excelente forma de humanizar processos é potencializar as habilidades de cada um da equipe, certo? E existem ferramentas que fazem muito bem isso.

Ferramentas que potencializam as habilidades dos liderados

Considerar liderados como peças estratégicas para o escritório de advocacia é aproveitar bem o que cada um faz de melhor. Atualmente, o uso de tecnologia nos negócios de Direito é bem comum, mas não são todos os escritórios que utilizam as ferramentas ideais para potencializar o desempenho de seus liderados.

O primeiro bom exemplo é ter um software completo, como o CPJ-3C. Ele pode contribuir de diversas formas para as equipes exercerem um papel mais importante. Seu ponto principal é automatizar as tarefas burocráticas que, antes, tomavam muito tempo dos advogados e estagiários. Para quê perder tempo com pesquisa de jurisprudência ou atualização de andamento processual se essa solução pode realizar esse trabalho?

A automatização das tarefas ajuda os advogados a se dedicarem às tarefas estratégicas, essenciais para o sucesso do escritório. Além disso, o software facilita o workflow, conjunto de regras de automatização de processos, o que potencializa o trabalho de todos e, consequentemente, a gestão.

Outras ferramentas muito úteis para os liderados são jurimetria, inteligência artificial e blockchain, que podem ser aplicadas na advocacia para aumentar o desempenho das equipes.

Contratação precisa

Liderados são peças estratégicas para o escritório de advocacia. Exatamente por isso, a contratação de pessoal deve ser bastante criteriosa. É fundamental ter uma política firme de contratar profissionais que estejam alinhados com os valores do escritório. De nada adianta o gestor tentar realizar uma gestão focada em pessoas se resolver chamar um advogado que só trabalha sozinho, não se relaciona com os colegas e não compartilha experiências.

Um ponto fundamental a ser considerado na contratação é pensar na formação de uma equipe plural. Ter diversidade não prejudica o trabalho de todos em torno de um objetivo comum. Pelo contrário, é o que possibilita uma troca mais vasta e vantajosa para o escritório e para os liderados, peças estratégicas para o escritório de advocacia.

Após a contratação, o líder precisa inspirar e comunicar seus valores. Se você faz a função de liderança em seu escritório, deve conhecer os perfis dos contratados e o que cada um domina.

Os liderados, peças estratégicas para o escritório de advocacia, devem ser sempre valorizados. Um negócio focado em pessoas tem mais chances de ser bem-sucedido, porque considera as particularidades de cada um, inclusive nos processos internos, na hora de executar tarefas, otimizando a performance das equipes.

O auxílio de ferramentas que facilitam o trabalho dos colaboradores também é fundamental na gestão focada em pessoas. Que tal conhecer como o CPJ-3C pode ajudar?