Mulheres na advocacia: conheça as 6 habilidades de empreendedoras de sucesso

Publicado em:

Ver mulheres empreendendo é sinônimo de empoderamento. E na advocacia, sinônimo também de uma gestão eficiente e de resultados nos negócios. Mesmo diante dos obstáculos de conciliar vida pessoal e profissional, muitas vezes em tripla jornada, muitas advogadas decidem investir no seu próprio negócio e trabalhar com aquilo que amam.

Mas como é empreender em um setor até pouco tempo considerado masculino? Quais são as dicas para obter sucesso em um mercado tão competitivo quanto o jurídico?

O empreendedorismo feminino na advocacia vem ganhando bastante espaço nos últimos anos, sendo que as atividades jurídicas são consideradas uma das áreas de atuação que mais ganham destaque entre as micro e pequenas empresas brasileiras geridas por mulheres.

De acordo com a pesquisa Empreendedorismo Feminino no Brasil, publicada em 2019 pelo Sebrae em parceria com o GEM (Global Entrepreneurship Monitor), já temos 24 milhões de mulheres empreendedoras no Brasil, ocupando o 7º lugar no ranking dos países com maior proporção de mulheres entre os empreendedores iniciais.

Confira nossas dicas de habilidades importantes para quem quer empreender, e conheça duas histórias inspiradoras de empreendedorismo feminino na advocacia.

6 habilidades para empreender com sabedoria

A mulher empreendedora está em uma posição de planejar o negócio. E para fazer um planejamento eficiente, é preciso reunir uma série de habilidades. Afinal, ter ideias à frente de seu tempo, ter boa relação pessoal com stakeholders e desenvolver competências analíticas são práticas que andam juntas com o sucesso.

Essas qualificações são inatas, e podem ser desenvolvidas por qualquer mulher que deseja gerir sua empresa, o importante é estudar muito e manter a mente aberta. As pessoas não nascem sabendo empreender, é preciso buscar informações e formações de qualidade.

Destacamos algumas habilidades muito interessantes para uma mulher empreendedora. Confira agora mesmo e tire seu sonho do papel!

  • Inteligência emocional: ter aptidão para lidar com suas próprias emoções e gerir as relações interpessoais no ambiente profissional fazem a diferença na advocacia, pois o estresse do conflito não tira a motivação para advogar e se torna possível manejar situações com certa distância emocional.
  • Conhecimento técnico de gestão jurídica: envolve competências para lidar com finanças, clientes, pessoas e administração, de modo a transitar bem entre os departamentos do escritório de advocacia, conhecer bem as áreas e se comunicar com efetividade.
  • Bom relacionamento com o cliente: habilidade da advogada que é adepta ao Customer Success e Customer Experience, que busca sempre a melhor experiência do cliente, bem como sua satisfação ao investir em todo o ciclo de relacionamento com ele.
  • Visão inovadora: é a capacidade de gerenciar o negócio com o olhar no futuro, de modo que ele se adapte com as mudanças do mercado jurídico e esteja sempre atualizado quanto às melhores práticas.
  • Liderança: é a capacidade de inspirar e desenvolver pessoas no ambiente de trabalho, motivando os demais profissionais a agir em conjunto e em torno do mesmo objetivo.
  • Persistência: é a habilidade de se manter firme nos propósitos do negócio jurídico, mesmo diante dos inúmeros desafios que aparecem pelo caminho.

Relatos inspiradores: empreendedorismo feminino na advocacia é possível?

O empreendedorismo é a capacidade de idealizar e realizar projetos e negócios, e envolve riscos e inovações.

Assim como em qualquer área de trabalho é possível que as mulheres empreendam no direito. Seja abrindo seu próprio escritório de advocacia, trabalhando com consultoria jurídica, ou mesmo colaborando para o desenvolvimento da empresa familiar, sempre com um foco na tecnologia e nas mudanças necessárias para se manter competitivo e em alta.

Mas qual é o segredo para empreender na advocacia? Conheça as histórias da Dra. Flaida Beatriz Nunes de Carvalho e da Dra. Sandra Turra, e inspire-se.

Empreender na advocacia é para mulheres!

A Dra. Flaida Beatriz Nunes de Carvalho, advogada há 16 anos e sócia da Dias Costa & Nunes Carvalho Advogados, conta que “empreender sempre é um desafio, mas acredito que com dedicação e foco os obstáculos podem ser contornados”.

Em sua visão, “a participação das mulheres aumenta a cada dia, não só no meio jurídico, mas em todas as profissões, e isso é fruto da dedicação e competência das que se empenham na conquista do seu espaço”.  

Já a Dra. Sandra Turra, sócia da Ferrari Turra, Bona Turra Advogados, que comanda as áreas de finanças, infraestrutura, gestão do conhecimento, gestão de pessoal e de gestão de imagem, afirma que “a pressão, entretanto, é diária, sou desafiada por todos e procuro responder aos desafios com ética de trabalho, ética de responsabilidade, ética de convicção”.

“Funciono nos casos, projetos e negócios jurídicos relevantes, influo nas decisões todas, sou voto vencedor e voto vencido, e claro conto com a vantagem de estar no meu próprio negócio, em negócio que ajudei a fundar desde o 1º. tijolo, em uma firma de advocacia familiar”. Comenta Turra.

Como lidar com os desafios impostos às mulheres no empreendedorismo?

Mesmo para a mulher que possui um perfil próprio para os negócios, o empreendedorismo feminino na advocacia apresenta muitos desafios. A desigualdade de gênero, perpetuada há séculos, assombra mulheres em posição de destaque em qualquer atividade econômica.

O fato é, que 44% das mulheres começam a empreender por necessidade, contra 32% dos homens (dados da pesquisa Empreendedorismo Feminino no Brasil). O motivo está na dificuldade em se manter no mercado de trabalho, principalmente após a maternidade.

Ou seja, as motivações do empreendedorismo feminino divergem muito dos anseios masculinos. Por querer aproveitar mais a maternidade, não abandonar o mercado de trabalho, ou ter mais liberdade para atuar, vemos grandes profissionais a frente de suas empresas, garantindo seu empoderamento como profissional, mãe e mulher. Pois ela pode ser o que quiser!

Para a Dra. Flaida Beatriz, “um grande desafio é seguir em seu foco sem se intimidar com possíveis dificuldades, que naturalmente virão, sejam elas de que ordem for. As mulheres são tão capazes e competentes quanto os homens, sendo assim, não há porque não se impor e trabalhar no mesmo ambiente ou área. Pessoalmente não acredito em uma competição entre mulheres e homens, ambos têm capacidade, habilidades e competências diversas”.

A opinião da Dra. Sandra Turra é bastante semelhante, mas ela faz um adendo: “os desafios são os desafios impostos aos homens, e quando se chega a esse ponto, coloque na enésima potência e aí teremos uma medida dos desafios impostos às mulheres. Mas isso não intimida nem deve intimidar as mulheres”.

Fazendo jus ao seu codinome de Guerreira na época do movimento universitário de 80 a 87, em que foi Presidente do DCE da Católica, ela destaca: “para empreender, escolhi uma forma, a de ser guerreira!”.

Mulheres Uni-vos! Dicas para o sucesso na profissão

Muitas advogadas que estão no início da carreira sequer pensam em empreendedorismo feminino na advocacia. De fato, o início da trajetória no Direito pode ser bastante desafiador.

Mas a Dra. Flaida Beatriz dá a dica: “nunca deixem de estudar e se capacitar, de uma forma ampla e multidisciplinar, pois a advocacia hoje vai muito além de questões jurídicas e técnicas, principalmente, quando se tem o próprio escritório”.

Ela também explica que o foco da advogada empreendedora deve estar no cliente. “A todo o tempo nos vemos diante de desafios que o conhecimento em outras disciplinas nos ajudarão a solucionar e nossos clientes esperam isso de nós. É preciso ir além e estar atenta a todo o tempo à necessidade dos clientes, pois eles nos dirão o caminho a seguir”.

Já a Dra. Sandra Turra é bastante direta: “ética de estudo, ética de trabalho, ética de responsabilidade, ética de convicção!”. E ainda deixa um recado para todas as advogadas “Fui treinada para os desafios. Então, e hoje na advocacia, guardo a seguinte máxima: “Mulheres, Uni-vos!”

Se você está pensando em praticar o empreendedorismo na advocacia, desenvolva as habilidades e competências necessárias para vencer os desafios. E inspire-se em histórias tão bonitas quanto as da Dra. Flaida Beatriz e da Dra. Sandra Turra!

Nós, da Preâmbulo Tech, parabenizamos todas as mulheres, especialmente as advogadas, pelo Dia Internacional da Mulher!

Please follow and like us: