Networking na advocacia: Conexões que fazem negócios

Publicado em: Que tal ouvir o artigo? Experimente dar o play abaixo!

Networking na advocacia é uma importante estratégia para o desenvolvimento do profissional e do escritório. As conexões de uma rede de contatos forte podem ser um grande diferencial. Apesar de muitos advogados não terem muito tato para lidar com o networking, ele é tão importante quanto se capacitar tecnicamente. Afinal, é um ponto fundamental para o marketing jurídico.

Veja como o networking na advocacia se manifesta!

A importância do networking na advocacia

Um advogado possui habilidades e competências técnicas e pessoais, e isso pode ser um dos pontos que o leva rumo ao sucesso. Porém, uma carreira bem-sucedida depende, diretamente, qualquer que seja a área de atuação ou segmento, de uma rede de contatos bem estabelecida. O networking na advocacia é uma prática que consolida a carreira de um escritório ou profissional.

Algo que costuma ser negligenciado pelos profissionais é o estabelecimento dessas relações. Mas é preciso ter em mente que muitos negócios são admirados pelo valor que professam, pelos princípios que defendem. E ninguém melhor que o representante desse negócio, no caso o advogado, ser o expositor de tudo isso.

Networking como estratégia

O networking na advocacia não é uma mera prática para aumentar sua rede de contatos. Ele deve ser encarado como uma estratégia que amplia o conhecimento e a visão do escritório, o que contribui para seu desenvolvimento. Em outras palavras, é preciso ter em mente que essa habilidade de dialogar e criar empatia com desconhecidos dependem de técnicas estratégicas.

Dentre elas, podemos citar:

  • Saber puxar assunto, com abordagens que despertam o diálogo (“Gostei bastante do que você disse”, “adorei seu último artigo!”, “estava ansioso/ansiosa para te conhecer”);
  • Fazer uma gentileza antes de esperar por uma, como apresentar contatos interessantes às pessoas com quem você quer firmar parceria;
  • Demonstrar interesse pelo que os outros dizem, o que facilita a criação de empatia e de vínculos duradouros;
  • Investir no visual de acordo com a ocasião, o que atrai a atenção dos demais em relação ao profissional;
  • Conectar-se logo após o evento para aproveitar que a imagem ainda está recente na cabeça do outro;
  • Entender o sentido do networking na advocacia, que é selar parcerias (mútuo benefício);
  • Relacionar-se como alguma causa social, contribuindo das mais diversas formas;
  • Priorizar a qualidade, e não a quantidade de pessoas que se conhece;
  • Encontrar formas de ajudar a pessoa para que essa parceria se inicie;
  • Deixar o celular de lado enquanto outras pessoas falam;
  • Participar ativamente dos encontros e reuniões.

Formas de fazer networking na advocacia

O advogado que deseja ampliar sua rede de contatos deve se preparar para fazer o networking na advocacia. Como você vai se apresentar ao outro? Lembre-se de que a primeira impressão fica mesmo. E é sua apresentação inicial que determina se o diálogo terá continuidade ou não. Por isso, é importante construir um “pitch” do escritório.

Obviamente, na maior parte das situações, essa apresentação será feita oralmente, em uma conversa. Pense que você terá entre 2 a 5 minutos para apresentar suas atividades. E o principal é falar do que é crucial. Focar no que é o cerne do seu negócio, em transmitir o valor e os princípios do escritório que podem se conectar com os interesses do interlocutor.

E onde é possível fazer networking na advocacia?

Eventos do setor

Congressos nacionais e internacionais, seminários, conferências e outros eventos do setor jurídico são as melhores ocasiões para conhecer novos profissionais. Por isso, marcar presença nesses eventos é uma das formas de aumentar o networking na advocacia. Essa reunião é ampla e diversa, pois reúne pessoas de todos os segmentos do Direito, desde advogados recém-formados a doutrinadores, procuradores da República, e ministros dos tribunais superiores.

O profissional que pensa o networking na advocacia como estratégia certamente aproveitará essas oportunidades para trocar experiências, estreitar vínculos com outros operadores jurídicos e firmar parcerias, que podem alavancar sua carreira e aumentar sua cartela de clientes por meio de troca de indicações.

E não se esqueça dos eventos que se comunicam com outras áreas de conhecimento. Muitas feiras possuem foco na advocacia como negócio, mas provocam uma interseção com tecnologia, por exemplo. A Preâmbulo, por exemplo, realiza o evento Legal Day, uma imersão com conteúdos para o advogado moderno. É uma ótima oportunidade de estar em contato com temas e profissionais da Advocacia do Futuro.

Confira como foi o Legal Day 2018 no vídeo abaixo:

Relações com colegas de profissão

Outra oportunidade de networking na advocacia é o contato com colegas de profissão. Amigos, colegas, chefes de estágio e professores da faculdade são relações que vão muito além do âmbito pessoal. São essas pessoas os primeiros vínculos profissionais desenvolvidos em qualquer curso. A convivência diária possibilita a troca de conhecimentos e indicações. Por isso, manter contato com elas é fundamental.

As principais parcerias entre escritórios e profissionais, inclusive, saem dessas relações. Um advogado tributarista que possui amigos na área de Direito Empresarial, por exemplo, pode propor essa troca entre clientes que possuem demandas nos dois temas. Portanto, separe um pouco do seu tempo para investir nessas relações, especialmente porque as conexões que levam a fechar um negócio demandam um tempo.

Redes sociais

O marketing jurídico utiliza as redes sociais para captar novos clientes e fortalecer a marca do escritório. Mas elas são também uma ótima forma de realizar o networking na advocacia.

A internet é capaz de unir virtualmente os advogados em torno da profissão, e já existem grupos de discussão que abordam diversos casos reais. Esses grupos, muito comuns no Facebook e no LinkedIn, são ótimas oportunidades de se relacionar com outros profissionais. São nessas redes também em que é possível manter os contatos feitos nos eventos jurídicos.

O networking na advocacia é a construção de uma rede de contatos sólidas, capaz de trazer benefícios mútuos para quem dela participa. Para que o advogado construa essa rede, deve tratar essa medida como estratégia. Em alguns casos, é preciso que ocorra uma mudança de mindset no escritório para que o networking se torne, de fato, uma estratégia.

Em todo caso, o profissional deve se fazer presente na internet, nos eventos jurídicos e se relacionar com outros colegas de profissão. O resultado é um só: levar o negócio rumo ao sucesso!