Método ágil para alavancar o escritório jurídico, baseado em startups.

Publicado em:

Método ágil, pode ser definido como a soma de técnicas e práticas para gestão de projetos, oferecendo mais rapidez, eficiência e flexibilidade. Inicialmente foi implementado em empresas de tecnologia que já não se adequavam aos modelos rígidos e pouco produtivos. O objetivo era agilizar o desenvolvimento de softwares, porém, esses métodos extrapolaram o setor, e hoje revolucionam a gestão de empresas em diversas áreas.

No meio jurídico, praticar uma advocacia ágil irá diminuir a burocracia e aumentar a produtividade, isso pode ser cada vez mais possível devido a uma aproximação, ainda lenta, da relação entre os escritórios de advocacia e as startups.

O modelo de startups propõe uma nova mentalidade, muito mais antenada ao estilo colaborativo e a escalabilidade de seus produtos ou serviços, o cliente está no centro de tudo, e faz parte do processo. O produto ou serviço é desenvolvido gradualmente e entregue constantemente.

Método e cultura ágil.

Não basta mudar a estrutura de um escritório decidindo por aplicar alguma metodologia ágil. Antes, é preciso que as pessoas desenvolvam um senso de comunidade genuíno e sejam eficientes na execução de tarefas. Renovar o pensamento é o primeiro passo para o sucesso da cultura ágil, e para isso é preciso promover hábitos transformadores e recorrentes para crescer de maneira sustentável.

O Método ágil não tolera rigidez, é aberto à novos insights e fomenta a replicação do que deu certo, como afirmam Thales Farias e Nicolas Fabeni, sócios da StartLaw. Mesmo com todas as transformações recentes e da urgente necessidade de adaptação, grande parte dos escritórios ainda não iniciaram a implementação deste modelo.

A junção dos dois fatores (cultura e método) são importantes para que ocorra uma transformação genuína promovendo resultados em escala macro, com um nível de esforço micro.

Método ágil e o cenário da advocacia

Não é segredo que a advocacia é um dos mercados mais competitivos no cenário atual. Está ocorrendo diante dos nossos olhos a digitalização de tudo, e para se adaptar, é preciso criar um potencial competitivo fazendo mais com menos. Nesse sentido, o operador do direito precisa se destacar no oceano vermelho.

O primeiro passo está em entender que aplicar métodos ágeis, não é reinventar a roda, o importante é olhar para o processo e buscar alternativas para fazer algo de forma diferente. A oportunidade está em superar o tradicionalismo, resolvendo os problemas que já existem, apenas aplicando um raciocínio mais criativo. Replicar este conceito por completo em escritórios de advocacia não é tarefa fácil, exigirá pesquisa, e uma liderança que engaje as áreas envolvidas, desta forma será possível notar uma migração de alto impacto com melhores resultados para equipes e clientes.

Escalabilidade no meio jurídico

Em consonância com o mercado, já é esperado que o meio jurídico esteja inserido nas necessidades demandadas pela sociedade que se adapta muito rapidamente, pois o pensamento está em transformação. A metodologia ágil baseada no modelo de startups estimula a capacidade de replicar diversos projetos com agilidade, tracionando o negócio em um curto período, isso é o que ajuda a conquistar o mercado de forma mais acelerada. As Lawtechs, são bons exemplos de aplicação desse conceito, elas atuam com a entrega de soluções cada vez mais assertivas, e que podem ser reproduzidas facilmente nos escritórios de advocacia ou departamentos jurídicos das empresas.

Para escritórios pequenos ou advogados que atuam de forma individual, uma opção pode ser investir em marketing digital. Se especializar em um nicho, produzir e compartilhar conteúdo interessante a este público em todos os canais de atuação também poderá ser uma forma de escalar o seu escritório.

Método ágil impactando da porta para dentro e da porta para fora.

Já sabemos que o modelo de negócio baseado em startup propõe a quebra do modelo tradicional, atraindo novos talentos, e tornando as equipes mais produtivas, com atuação multidisciplinar e senso de comunidade. A equipe mais conectada atua no processo de entrega com mais energia, gerando uma inquietação positiva. Como o processo não é engessado, é possível testar rápido, e corrigir na mesma velocidade, aproveitando o que foi aprendido.

Para o cliente, os ganhos são ainda maiores, visto que ele estará constantemente atualizado e integrado nas validações constantes, contribuindo positivamente para prováveis adaptações. Outro benefício deste fluxo, é a percepção de valor, proximidade e fortalecimento da relação de confiança.

Princípios do método ágil.

Indivíduos e interações acima de processos e ferramentas;

Projeto funcionado acima de documentação abrangente;

Colaboração com o consumidor/cliente acima de negociação e contratos;

Resposta as prováveis transformações e mudanças mais do que seguir um plano;

Ter claridade dos motivos pelo qual você ou seu negócio adotará o modelo ágil;

Responder apropriadamente às mudanças;

Reconhecer que existem indivíduos com habilidades distintas com um mesmo objetivo.

Modelos de metodologias ágeis que podem ser utilizadas em escritórios de advocacia.

Lean manufacturing

Pense no escritório como um negócio. A manufatura neste formato deve ser enxuta e a redução de desperdício será notável, é um guarda-chuvas para implementação das demais metodologias.

Pessoas corretas nas funções corretas. Testar, errar e corrigir rápido. Validar conceito, em conjunto com todos os que fazem parte da operação.

Kanban

Controlar fluxos de maneira organizada, permitindo que a estrutura seja identificada de maneira correta. Adequar as colunas do método a realidade de cada escritório, pois é importante que a gestão e todo o time tenham visibilidade dos processos. Fazer a demanda bem-feita e ter conexão com o cliente permite ao advogado ser proativo. Estimula a proatividade no esquema de cooperação e preza por transparência e comunicação. O CPJ-3C é um software de gestão jurídica com essa essência e poderá te auxiliar na operação.

Scrum

Senso de comunidade, troca de ideias com a equipe externalizando as problemáticas para que os colegas tragam soluções ou insights. Assertividade do gestor na cobrança de atividades.

Estimula o senso de organização;

Ajusta a lógica de cobranças;

Espírito de coletividade;

Auxilia na organização das informações;

Controle;

Oportuniza para que todos tenham voz.

Em suma, os métodos são complementares e possuem estruturas similares, evidenciando a produtividade como algo de muito valor para equipes e clientes, extraindo o melhor de cada um.

Please follow and like us:
Pin Share